E-familyblog
SEARCH THIS BLOG |  SEARCH ALL BLOGS |  DENOUNCE THIS BLOG |  NEXT BLOG    |  Create a Blog |  E-familyblog  


Temas
Planejando a gravidez
Gravidez
Maternidade
Creche e Educação
Depressão Pós-parto
Endometriose
Minha História
Parto e Pós-Parto
Amamentação
Desenvolvimento Infantil
Fertilidade Masculina
Alimentação do Bebê
Enxoval e Festas
Saúde do Bebê
Variedades
Hormônios
Ovários Policísticos
Mulher e Adolescência
Blog e Promoções
Sono e Rotina do Bebê
Meu outro Blog
Página Principal
Entre em Contato


Os meus Atalhos
Utilidades (calculadoras, testes...)




Blog Da Fertilidade à Maternidade!

E-familynet.com Ticker
Blog Da Fertilidade à Maternidade!


[15/07 12:31]
Amamentação e Depressão Pós-Parto, posso tomar medicação?

A elaboração de um manual contendo informações básicas sobre o uso de drogas / medicamentos durante o período da lactação, vem responder a uma necessidade percebida pela área de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde e por muitos profissionais envolvidos na promoção, proteção e apoio à prática da amamentação.

Para mães lactantes que necessitam usar medicamentos, as indicações médicas para suspensão do aleitamento materno são extremamente freqüentes e, movidas pela desinformação / insegurança ou talvez pela preocupação com repercussões legais, cada vez mais presentes no cotidiano dos médicos. Por outro lado, tais atitudes negam às mães a oportunidade de participarem da decisão pela continuidade ou interrupção do aleitamento.

Diante do universo das substâncias farmacologicamente ativas disponibilizadas para uso por mães que amamentam, dos complexos mecanismos que interferem na passagem dessas drogas para o leite materno e também dos fatores que podem influir nos efeitos colaterais sobre as crianças amamentadas, muitos profissionais de saúde optam simplesmente por indicar o desmame, podendo levar a efeitos muitas vezes nefastos, seja para a mãe, seja para o bebê. Na dúvida, podem prevalecer decisões injustificáveis.

Frente a situações concretas, numerosas são as perguntas que se nos apresentam, tais como: o lactente absorverá o produto no trato gastrintestinal? Caso absorva, poderá metabolizá-lo e eliminá-lo? Que doses e níveis sangüíneos são seguros? A criança é prematura ou está na primeira semana de vida? Pode o lactente expor-se a concentrações dessa droga no leite materno? Os riscos superam os enormes benefícios do aleitamento materno?
Buscando solucionar questões como estas, um grupo de consultores da área de Saúde da Criança da Secretaria de Políticas de Saúde (SPS/MS) realizou ampla pesquisa de revisão, terminando por confirmar o quão conflitantes são as listas de drogas permitidas e proibidas durante a lactação nas muitas publicações correntemente usadas.

O conteúdo deste trabalho reúne assim o esforço de uma visão de consenso, que à luz de dados atualmente disponíveis, tenta equacionar risco/benefício e facilitar o trabalho dos profissionais que lidam diretamente com a nutriz e seu concepto, servindo como fonte diária de consulta.

2. ANTIDEPRESSIVOS

          ORIENTAÇÃO GERAL: são drogas de uso criterioso quando em doses elevadas ou uso prolongado. Sempre que possível, preferir os antidepressivos de baixa concentração no leite materno. Monitorar o bebê nos casos de uso prolongado, pelo risco de efeito cumulativo.

          1°ESCOLHA: se possível, preferir clomipramina.

Amineptina
Uso criterioso. Não há dados sobre
passagem para o leite materno. Risco
de inibir a prolactina. Observar
sonolência e efeitos anticolinérgicos,
sobretudo em tratamentos prolongados.
Amitriptilina
Compatível até 150 mg/dia. É excretada
no leite materno, mas não foi detectada no
soro do recém-nascido. Estima-se no leite
cerca de 1 % da dose materna. Observar
sonolência e efeitos anticolinérgicos,
sobretudo em tratamentos prolongados.
Carbonato de lítio
Uso criterioso. Observar efeitos colaterais
como inquietação, fraqueza e hipotermia.
Citalopram
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Baixas concentrações
no leite materno.
Clomipramina
Compatível com a amamentação.
Excretada no leite materno em baixas
concentrações. Até o momento nenhuma
evidência de acúmulo em lactentes foi
detectada em exposição prolongada.
Desipramina
Uso criterioso. Metabólito da imipramina.
Observar sonolência e efeitos
anticolinérgicos, sobretudo em tratamentos
prolongados.
Doxepina
Uso criterioso. Deve ser evitada. O
acúmulo de seus metabólitos pode causar
sedação e depressão respiratória no
lactente.
Fluoxetina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Concentrações
significativas no leite materno.
Imipramina
Uso criterioso. Baixas concentrações no
leite materno. Observar sonolência e
efeitos anticolinérgicos, sobretudo em
tratamentos prolongados.
Maprotilina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Excretada no leite
materno em baixas quantidades.
Mianserina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Baixas concentrações no
leite materno.
Minaprina
Uso criterioso. Sem dados sobre passagem
para o leite materno.
Moclobemida
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Baixas quantidades no
leite materno. Pode estimular a produção
de prolactina.
Nefazodona
Uso criterioso. Alta ligação protéica
(99%). Excreção no leite materno em
animais. Ainda não há dados seguros
disponíveis.
Nortriptilina
Compatível. Metabólito da amitriptilina.
Excretada em baixas concentrações no
leite materno. Até o momento nenhuma
evidência de acúmulo em lactentes foi
detectada, em exposição prolongada.
Paroxetina
Uso criterioso. Concentrações no leite
materno semelhantes às do plasma.
Sertralina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Baixas concentrações no
leite materno.
Venlafaxina
Uso criterioso. Sem dados disponíveis
sobre a passagem para o leite materno.

          3. ANTIPSICÓTICOS

          ORIENTAÇÃO GERAL: são drogas de uso criterioso quando em doses elevadas ou uso prolongado. Podem provocar sonolência e letargia no lactente.

Amissulprida
Uso criterioso. Estimula a produção de
prolactina podendo provocar galactorréia.
Sem dados disponíveis sobre a passagem
para o leite materno. Observe o bebê.
Clorpromazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Droperidol
Uso criterioso. Monitorize o bebê.
Flufenazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Haloperidol
Compatível com a amamentação em
doses habituais.
Levopromazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Periciazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Pimozida
Uso criterioso. Estimula a produção de prolactina podendo provocar galactorréia. Sem dados disponíveis sobre a passagem para o leite materno. Observe o bebê.
Pipotiazina
Compatível com a amamentação em doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Risperidona
Uso criterioso. Estimula a produção de
prolactina podendo provocar galactorréia.
Sem dados disponíveis sobre a passagem
para o leite materno. Observe o bebê.
Sulpirida
Uso criterioso. Concentrações significativas no leite materno. Estimula a produção de prolactina podendo provocar galactorréia. Observe o bebê.
Tiaprida
Uso criterioso. Estimula a produção de
prolactina podendo provocar galactorréia.
Sem dados disponíveis sobre a passagem
para o leite materno. Observe o bebê.
Tioridazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.
Trifluperazina
Compatível com a amamentação em
doses habituais. Observe o bebê para
sonolência e letargia.


          4. DROGAS ANTIPARKINSONIANAS

Amantadina
Uso criterioso. Evitar se possível. Pode
inibir a lactação.
Biperideno
Uso criterioso. Evitar se possível. Pode
inibir a lactação.
Levodopa + Carbidopa
Uso criterioso. Evitar se possível. Pode
inibir a lactação.


          5. DROGAS CONTRA ENXAQUECA

Ácido acetil salicílico
Compatível com a amamentação em
doses ocasionais. Evitar uso prolongado.
Monitorizar para anemia hemolítica,
sangramento e acidose metabólica.
Dipirona
Compatível com a amamentação.
Ergotamina
Uso criterioso. Evite se possível. Pode
causar ergotismo (vômitos, diarréia,
convulsões) e suprimir a lactação. Nos
preparados comerciais geralmente está
associada com cafeína, analgésico e
anti-emético.
Isomepteno
Uso criterioso. Evitar se possível.
Paracetamol
Compatível com a amamentação.
Propanolol
Compatível com a amamentação.
Monitorizar o bebê para efeitos colaterais
como bradicardia, cianose e hipoglicemia.
Sumatriptana
Uso criterioso. Excretada no leite
materno. Evitar se possível. Se for utilizada
suspenda o aleitamento por 24 horas.


          6. SEDATIVOS E HIPNÓTICOS


          ORIENTAÇÃO GERAL: Constituem o grupo dos benzodiazepínicos. São drogas de uso criterioso quando em doses elevadas ou uso prolongado. No lactente podem provocar sedação, sucção fraca, ganho ponderal insuficiente e letargia. Evitar doses repetidas.


         1° ESCOLHA: Se possível, preferir oxazepam ou lorazepam por serem de curta duração.

Alprazolom
Compatível com a amamentação. Meia
vida curta a intermediária. Em doses
repetidas o acúmulo é mínimo.
Observar o bebê para efeitos colaterais.
Bromazepam
Compatível com a amamentação.
Observar o bebê para efeitos colaterais.
Clonazepam
Compatível com a amamentação. Ver
anticonvulsivantes.
Clordiazepóxido
Compatível com a amamentação.
Monitorar o bebê para efeitos colaterais.
Cloxazolam
Compatível com a amamentação.
Monitorar o bebê para efeitos colaterais.
Diazepam
Compatível com a amamentação. Ver
anticonvulsivantes.
Flunitazepam
Compatível com a amamentação.
Monitorar o bebê para efeitos colaterais.
Lorazepam
Compatível com a amamentação.
Preferível por ter meia vida curta. Monitorar
o bebê para possíveis efeitos colaterais.
Midazolam
Compatível com a amamentação.
Monitorar o bebê para efeitos colaterais.
Oxazepam
Compatível com a amamentação.
Preferível por ter meia vida curta. Monitorar
o bebê para possíveis efeitos colaterais.

 

 


Trackbacks

TRACKBACK URL: http://www.e-familyblog.com/trackback/6485

Comentários
re: Sertralina
Oi, eu te aconselho conversar melhor com o médico da tua filha sobre as causas do problema. Mas acredito que não tenha haver com à medicação, eu mesma tomei por 3 anos e amamentei por 2 anos e meio e minha filha tem o desenvolvimento normal. Alê
Escrito por: | 30/10 17:47

Sertralina
Oi pessoal, tive que tomar sertralina após o parto, amamentei minha filha até dois anos de idade, hoje ela está com 4 anos e está com atraso no desenvolvimento, fico me culpando será que foi o efeito do remedio?
Escrito por: Neuza | 29/10 15:10

re: Depressão pós parto
Oi Sandra, obrigada, fico feliz que tenha gostado. Quanto a tua dúvida, não sou médica, mas passei por isso e sei bem como é difícil, dei uma lida na bula e não me parece que traga algum problema nem para ela, nem para o bebê, ele é um tipo de calmante bem leve. No meu caso, não resolveu, tive que usar um antidepressivo, então a dica que eu posso dar, é peça para ela ficar atenta, se não sentir melhoras, que ela converse novamente com o médico para que ele reavalie. E, se poder, fique por perto, quem sofre de DPP precisa muito contar com apoio da família e amigos. Alê
Escrito por: | 26/06 17:08

Depressão pós parto
Olá gostaria de parabenizar este saite tão esclarecedor! bem tenho uma amiga que esta com depressão pós parto,o médico receitou o remédio SINTOCALMY(Passiflora incarnata L.300mg),Tem algum problema? Muito obrigada!
Escrito por: Sandra | 26/06 14:49

re: sintocalmy
Oi Erica, eu não sou médica, mas posso te falar da minha experiência, usei antidepressivo, com indicação do médico durante a amamentação, e minha filha não teve problema algum. Se foi uma medicação indicada pelo médico e ele tem conhecimento que vc amamenta não deve ter problema. Alê
Escrito por: | 24/06 12:01

sintocalmy
oi tenho uma filha de 2 anos e 5 meses e o medico receitou sintocalmy para combater a ansiedade. mas eu amamento. gostaria de saber se a minha filha corre algum risco. se eu fazer o uso desse medicamento
Escrito por: ERICA | 23/06 2:01

re: Amamentação e depressão
Oi querida, o Rivotril, 2o meu psiquiatra não é indicado durante a amamentação, pois pode passar no leite. A Paroxetina, 2o esse artigo, tb pode passar no leite. Foi o ginecologista ou o psiquiatra que te indicou? Acho que seria importante conversar novamente sobre isso com o médico, de preferência psiquiatra. No meu caso o psiquiatra indicou Equilid e Sertralina, que, 2o ele, são indicados para mães que amamentam. Bj, Alê
Escrito por: | 26/01 19:12

Amamentação e depressão
Olá primeiramente quero parabenizá-los pelas informações tão precisas e necessárias para as mamães aflitas. Tenho uma bebê de dois meses e gostaria de saber se existe algum risco amamentá-la, pois tive depressão pós parto e estou tomando 20mg de Paroxetina e quatro gotas de Rivotril. Aguardo anciosamente a resposta!
Escrito por: Antonia Medeiros | 26/01 15:59

re: fluoxetina
Oi querida, sim, eu mesma tomei. Bj, Alê
Escrito por: | 21/01 15:21

fluoxetina
olá gostaria de saber se a fluoxetina é compativel com a amamentação meu médico receitou um comprimido apos almoço 20 mg, desde já agradeço.
Escrito por: adriana | 21/01 14:12

Re: Amamentação X risperidona
Oi Luana, pelo que diz na matéria acima, não tem nada que indique q passa para o bb pelo leite, então pode amamentar, mas é importante conversar com teu médico e com o pediatra. Bj, Alê
Escrito por: | 01/09 18:28

Amamentação X risperidona
Amigos, estou tomando risperidona, 2m à noite e gostaria de saber se, nesta concentração, poderia amamentar? estamos sofrendo muito, eu e minha filha... Obrigada!
Escrito por: Luana | 01/09 15:39

Re: remédio para emagrecer
Oi Camila, acredito que esse tipo de remédio não deve ser tomado na amamentação, mas converse com teu médico e com o pediatra do teu bb. Bj, Alê
Escrito por: | 23/07 12:59

remédio para emagrecer
Gostaria de saber a ação dos remédios de emgrecer, tais como moderadores de apetite, como anfepramona. Em que doses são compatíveis com a amamentação. Obrigada!
Escrito por: Camila | 23/07 3:46


colocar um comentário
Nome:


EMail:


Título:


Comentários:

Código:




* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!

Blog Da Fertilidade à Maternidade no Facebook!



Link-Me!


Parceiros:
* Se vc quer entrar nesse painel, entre em contado!

Da Fertilidade à Maternidade no Facebook



FeedSearch - Feeds RSS e Atom
A service of e-familyblog.com, powered by E-familynet Networks